SELECIONE O SEU IDIOMA: pt pt en

Programa estratégico pretende levar Cabo Verde mais além

Com a plena consciência da importância das TIC para o desenvolvimento do país e na sequência de um conjunto de ações anteriormente encetadas, o Governo de Cabo Verde, com o apoio do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), decidiu elaborar o Programa Estratégico para a Sociedade da Informação (PESI) e o Plano de Acção para a Governação Electrónica (PAGE). A Leadership Business Consulting (LBC) foi a empresa selecionada para apoiar na realização destes trabalhos.

Instrumento pragmático 

O PESI adota um modelo integrado de atuação, devidamente alinhado com os objetivos estratégicos de Cabo Verde e com as políticas internacionais relevantes, e pressupõe uma aposta estruturante de todos os cabo-verdianos de acordo com papéis de intervenção concertados no âmbito de uma responsabilidade coletiva e de um modelo participativo de intervenção.

A abordagem conceptual de suporte ao PESI está baseada em sete vertentes fundamentais. O PESI deve funcionar como um instrumento pragmático orientado para a ação, ligando as vertentes do modelo conceptual a pilares fundamentais de intervenção na Sociedade. Cada pilar dará, deste modo, lugar a intervenções concretas materializadas em ações e medidas calendarizadas, orçamentadas e com responsáveis definidos. Estas ações estão organizadas segundo eixos de intervenção.

5 pilares

O PESI define 5 pilares de conteúdo – conectividade, boa governação, economia digital, qualidade de vida e educação – e 4 pilares de contexto: regulação, liderança, financiamento e medição. O Pilar referente à economia digital, adota três eixos de atuação, sendo um deles a criação de um ambiente propício ao desenvolvimento de novas empresas e serviços na área das TIC e captação de investimento e de pessoas qualificadas, especialmente da diáspora.

A recetividade inicial das entidades de Cabo Verde e das entidades internacionais a estes dois documentos, produzidos sob a liderança do NOSi, são um bom indicador do seu potencial para vir a mobilizar os recursos nacionais e internacionais necessários, reunir as energias positivas e cooperativas a todos os níveis de governo central e local, públicos e privados, cruciais para o sucesso de Cabo Verde na construção de uma Sociedade da Informação pujante e justa.

PNUD elogia trabalho desenvolvido pela LBC

Oumar Diallo, gestor da Unidade do Governo em Cabo Verde, o PNUD - Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, acredita que a Sociedade da Informação é uma ferramenta crucial para a luta contra a pobreza e para a concretização dos “Objectivos de Desenvolvimento do Milénio.”

Para Oumar Diallo, “o Governo de Cabo Verde identificou claramente a Sociedade da Informação como parte integrante do desenvolvimento sustentado do país”.
“As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) são uma realidade irreversível em Cabo Verde”, acrescentou.
Oumar Diallo acredita que o Programa Estratégico para a Sociedade da Informação em Cabo Verde (PESI) constituirá a fundação para o desenvolvimento da Sociedade da Informação em Cabo Verde, dada a sua qualidade e profundidade. “Uma empresa altamente qualificada, a Leadership Business Consulting, responsável pela elaboração do documento, fez um trabalho excelente na definição de um modelo integrado. Cabo Verde espera vir a atingir resultados substanciais, com o apoio deste documento.”

Angola aposta na sociedade de informação


Após um período histórico conturbado, Angola encontra-se numa fase de grande dinamismo no âmbito de um processo sólido de reconstrução e desenvolvimento. A Sociedade da Informação é uma componente importante deste desenvolvimento estando o País a investir e a avançar a passos largos na aplicação das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). Angola é hoje um mercado extremamente competitivo onde confluem prestadores de serviços internacionais dos mais variados cantos do Mundo, com destaque para o Brasil, Índia, África do Sul, China e Portugal, entre vários países europeus. Neste contexto, são elementos fundamentais do país, a aplicação produtiva da inovação, a endogeneização do conhecimento e o respectivo empoderamento dos angolanos. Neste âmbito, a Leadership Business Consulting foi convidada a apoiar o Governo de Angola na elaboração dos Planos de Acção para a Sociedade da Informação e para o Governo Electrónico.

Artigos relacionados

 

É um líder digital? Não? Então é melhor ler…

Os colaboradores, os gestores mais jovens e os resultados financeiros estão a enviar uma clara mensagem no que diz respeito à atualização das competências de liderança na era digital – é tempo de ouvir e liderar, ou sair da frente.

 

Como liderar na era digital? Comece por não ser um mero espectador

A também apelidada sociedade em rede comporta várias mudanças estruturais que estão a redefinir a liderança. Aliás, os próximos tempos são dos “líderes digitais”. 

 

Raúl Mascarenhas: TIC na Reforma do Estado? É uma revolução semelhante ao fim do “papel selado”

Graças às tecnologias da informação e comunicação (TIC), a partilha entre departamentos do Estado permite eficiências que a maioria das organizações privadas nem imagina, diz o presidente da direção da Associação para a Promoção e Desenvolvimento da Sociedade da Informação (APDSI).

 

In Leadership Agenda N.º 1 (publicação que tem por objetivo divulgar metodologias e novas ideias nas áreas da gestão e da liderança, tendo por base o centro de competência e o conhecimento adquirido pela Leadership Business Consulting em mais de 900 projetos realizados em oito países nas áreas da estratégia, marketing e finanças, organização e gestão da mudança, operações e performance, desenvolvimento de talento, formação ou tecnologias de informação).