SELECIONE O SEU IDIOMA: pt pt en

Um olhar positivo sobre a mudança

O CRPG (Centro de Reabilitação Profissional de Gaia) há muito tempo que entende que o cumprir da sua missão social depende em larga escala da adoção de uma perspetiva de gestão empresarial, orientada para a autossustentabilidade da organização e competitividade dos serviços prestados ao cliente.

Resistências a vencer

Esta visão é, em si própria, uma visão de mudança na área da economia social. Como em qualquer processo de mudança há resistências a vencer e vontades a conquistar. O coaching positivo foi uma ajuda preciosa neste sentido.

Atualmente, as organizações podem, ou não, ter o lucro como objetivo, mas todas, sem exceção, desenvolvem a sua missão num mundo cada vez mais complexo, globalizado, interdependente e com uma envolvente económica marcada pela competição pelos recursos disponíveis.

Por isso, independentemente do objetivo último, a sua gestão tem de ser orientada por critérios de racionalidade e rigor, numa busca permanente pela eficiência, e pela prestação do melhor serviço ao cliente.

Neste contexto, as organizações que desenvolvem a sua atividade no domínio da chamada Economia Social não podem deixar de buscar essa racionalidade e eficiência na sua gestão quotidiana, sob pena de não conseguirem cumprir a sua missão por incapacidade de garantir a sua sustentabilidade em contextos de financiamento mais adversos.

Reorientação estratégica

O CRPG tem estado atento à sua envolvente económica, às oportunidades que daí advém e à necessidade de garantir uma posição competitiva e, sempre que possível, de inovação no mercado da economia social.

Paralelamente à preocupação social, tem existido no CRPG uma preocupação estratégica com a gestão eficiente das operações, a capacitação organizacional e a valorização dos recursos humanos.

Assim, e num contexto de novas exigências colocadas pelas mudanças institucionais que se têm vindo a operar no setor da Economia Social, o CRPG iniciou em 2004 um processo de reorientação estratégica. Este processo, que ganhou um novo impulso no final do ano de 2006, incluiu a implementação de um novo modelo de negócio, uma nova estrutura organizacional e a adoção de novas metodologias de trabalho.

Um dos maiores desafios identificados, neste contexto de mudança, prendia-se com a aparente dificuldade sentida pela equipa diretiva para se articular e assumir o devido papel de gestão de todo o processo. As fragilidades verificadas a nível da liderança da organização começavam a refletir-se nos restantes grupos organizacionais.

Desta forma, as normais dificuldades sentidas em qualquer processo de mudança, avolumaram-se e começaram a ter efeitos tóxicos na motivação dos colaboradores e, de forma mais generalizada, nos indicadores organizacionais. Estava em causa não só a implementação eficaz do processo de reorganização, como a própria estabilidade organizacional.

Foi neste contexto que o CRPG procurou junto da Leadership Business Consulting (LBC) um parceiro que pudesse trazer novas formas de abordar e vencer este desafio. Em resposta a LBC desenhou e implementou com o CRPG um programa de coaching positivo de apoio à mudança.

Capital psicológico

Uma das últimas e mais valorizadas abordagens na área do desenvolvimento pessoal, e organizacional, tem por base o conceito de Capital Psicológico Positivo. Trata-se de desenvolver as capacidades e forças psicológicas positivas – como o otimismo, a autoconfiança, a esperança e a resiliência – com o objetivo de incrementar o desempenho no trabalho.

Este programa intervinha diretamente no desenvolvimento dos líderes da organização, e as suas competências. Seria através deles, via efeito “cascata”, que se conseguiriam as mudanças comportamentais e culturais necessárias a uma implementação sustentada da mudança.

Para além do desenvolvimento das competências de liderança direta e normalmente associadas a um processo de mudança, o programa proposto potenciava o desenvolvimento das capacidades psicológicas positivas de cada um – autoconfiança, autoenergização, esperança, e resiliência – capacidades fundamentais para que estes líderes se mantenham como “motores” de uma implementação de sucesso.

O objetivo era não só promover o desenvolvimento de uma liderança mais mobilizadora como induzir na equipa uma maior consciência das dificuldades sentidas no processo de mudança em curso, contribuindo para o potenciar das suas capacidades de autoanálise e, sobretudo, autocrítica.

Em termos operacionais o Programa de Coaching Positivo assentou no desenvolvimento “à medida” de um Programa de Formação em Liderança para a equipa de gestão, realizado em formato outdoor, e complementado por sessões individuais de “coaching”.

Realizou-se, ainda, um evento de 1 dia para toda a organização, o designado “Dia Positivo”. Pretendia-se desta forma assegurar o alinhamento global da organização com a estratégia e objetivos da mudança em curso.

Uma atitude mais positiva face à mudança

A implementação deste Programa resultou no reforço de uma liderança mais efetiva e transformadora por parte dos gestores da organização, capaz de mudar os comportamentos necessários para ultrapassar as adversidades criadas junto dos colaboradores.  

Segundo Jerónimo Sousa, Diretor do CRPG, “o trabalho realizado por nós, percecionado como bem-sucedido, é obviamente fruto do trabalho conjunto com a equipa da Leadership que teve um papel decisivo no percurso realizado, desde o momento da inquietação sentida que justificou a contratação, até ao atual olhar positivo para o futuro, onde toda a organização tem consciência das dificuldades vividas, das insuficiências experimentadas no processo de mudança”. O responsável salienta ainda que “A adesão ao processo de reestruturação, fomento da coesão e adoção de um olhar / clima de confiança para o futuro, foram os principais impactos alcançados”. Por seu lado, Maria Mendes, Gestora do Centro, destaca a “flexibilidade, adaptabilidade, conhecimento e simpatia” da equipa da Leadership.

 

Artigos relacionados

 

Estagnado? Já pensou em recuperar a vantagem competitiva?

Encontrar uma vantagem competitiva para o seu negócio é uma coisa. Mantê-la no dia a dia é outra. E a procura constante pela melhoria do desempenho pode ser, no mínimo, opressiva. 

 

Coaching em grupo ou individual?

Como é feito o coaching na empresa? – Por equipa ou de forma individual? Se é em grupo, está mal! O mais adequado, para se obter o melhor desempenho, é o coaching a cada membro da equipa. Isto porque cada um deles é um indivíduo, com as suas forças e fraquezas. 

 

Porquê apostar num programa interno de liderança? Por 4 (grandes) motivos

Há a ideia pré-concebida de que, só porque alguém se destaca na função em que se encontra, vai ter automaticamente sucesso no nível que se segue. no sentido de garantir que tal acontece, nada como investir, no presente, na formação da geração de líderes do futuro na sua organização.


In Leadership Agenda N.º 3 (publicação que tem por objetivo divulgar metodologias e novas ideias nas áreas da gestão e da liderança, tendo por base o centro de competência e o conhecimento adquirido pela Leadership Business Consulting em mais de 900 projetos realizados em oito países nas áreas da estratégia, marketing e finanças, organização e gestão da mudança, operações e performance, desenvolvimento de talento, formação ou tecnologias de informação).